sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A história do clássico manjar...

Todos sabem minha luta para acertar o ponto do manjar, risos, até que CONSEGUI!!!VIVA!!! Adorei a receita, é fácil e você pode brincar com o molho que vai colocar em cima, o da foto é o clássico de ameixa.
Já havia postado no Blog Luz uma receitinha de manjar estilizada: click aqui 
A receita do manjar 

700ml de leite
8 colheres de sopa do amido de milho
200ml de leite de coco
Açúcar a gosto!
Modo de fazer: Mexer os ingredientes no fogo até chegar ao ponto desejado!

Interessante...pesquisando receitas de manjar, achei a origem dessa sobremesa econômica e simples. Trouxe para quem não conheci, começa assim...

"Em meados do século XVI, uma princesa portuguesa, d. Maria, levou de Lisboa a Nápoles a seguinte receita de manjar branco: “Tomareis o peito de uma galinha preta e pô-lo-eis a cozer sem sal, senão na água, e há-de ser não muito cozida, para que se possam tirar as fêveras inteiras. (...) E para este peito é mister um arretel de arroz (...) e uma camada de leite deitada no tacho, e sete onças de açúcar. E tomareis a galinha e darlhe-eis três machucadas num gral, e deitá-la-eis a farinha de arroz e (...) o sal com que se tempere, muito bem mexido. Então, pô-lo-eis no fogo e (...) a tempo batereis. Quando estiver cozido, deitar-lhe-eis o açúcar e, se não for muito doce, poder-lhe-eis lançar mais; e, como for cozido, tirai o tacho fora e enchei as escudelas e deitai-lhe açúcar pisado por cima”.
A receita faz parte dos quatro cadernos manuscritos que ela levou consigo por ocasião de seu casamento com Alexandre de Farnésio, terceiro duque de Parma, Piacenza e Guastella.
A história do manjar branco é excepcional para entendermos as mudanças na cozinha ocidental. Ainda que esse seja um doce de que nem todos gostam, sua presença nas mesas portuguesas e brasileiras é uma tradição. 

De uma receita praticamente medieval, como a da princesa portuguesa, o manjar branco se transformou lentamente no doce de coco com calda de ameixa dos dias de hoje.
Em 1680, a receita de d. Maria já havia se transformado. Além de peito de galinha, levava açúcar, leite e água de flor – o sal já havia sido suprimido. Em 1780 o manjar branco foi descrito por um cozinheiro francês que trabalhava na corte de Lisboa como manjar “à portuguesa”. Levava ainda peito de galinha, farinha de arroz, açúcar em “pó” e leite. A receita atravessou o Atlântico e apareceu no primeiro livro de cozinha publicado no Brasil, O cozinheiro imperial, de 1841. Dessa forma, a sobremesa associa-se à história de Portugal e do Brasil e reflete tempos, sabores e saberes culinários de diferentes períodos.
Em seu livro Açúcar, Gilberto Freyre fala muito sobre a influência africana na cozinha brasileira, e o manjar branco é um dos melhores exemplos dessa influência. Ao longo do século XIX, ele perdeu o peito de galinha, mas ganhou o leite de coco.

 Não perdeu a cor, mas ganhou inimigos ferrenhos que o comparam com o pudim de leite. Pobre comparação, o manjar branco continua gostoso como sempre, com sua majestade imperial.
Histórica.por Joana Monteleone


Ótimo Fim de Semana!!!
Brisa suave e doce!

8 comentários:

  1. Oi, Maia.

    Se antes eu já gostava de manjar, depois de história, agora, muito mais.

    Ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá poeta...
      Que bom...fico feliz!!
      Lindo Fim de Semana!!!

      Excluir
  2. Menina...serei sincera, nunca fiz manjar e uma vez que tentei com minha mãe ficou muito mole!
    Mas esta foto está de babar e eu amo a calda!
    Não sabia da história...adorei!
    Beijos e ótimo final de semana!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Camomila, meninaaaa...eu não conseguia chegar ao ponto, nunca...até que acertei 3 vezes seguidas, então acho que essa é a receita! risos!Tente agora com essas medidas!Fica bem suave e gostosa!!
      Beijinhos Iluminados!!!
      Lindo Fim de Semana!!

      Excluir

  3. Olá Roberta,

    Interessante a história e o manjar é tudo de bom. Adoro.
    O blog está lindo.

    Ótimo domingo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vera!!
      Obrigada querida!!
      Bençãos Plenas!!

      Excluir
  4. Oi Roberta, gostei muito do post. Adorei saber da história do manjar que por sinal é uma delícia!
    Como você está amiga? Estou sentindo sua falta e dos seus comentários no meu blog...
    Tenha uma linda semana, bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arione, estou bem, Graças a DEUS!!! Ando em falta com meus amigos, as visitas, tentarei atualizar aos poucos. Nunca esqueço você!! Beijinhos Iluminados!!!

      Excluir

♥ Obrigada pelo comentário, sua opinião é muito importante! Beijinhos Iluminados!

Gratidão!

Gratidão!